Como os miomas afetam a fertilidade?

Muitas mulheres acalentam o sonho de ser mãe. Todavia, o ato de gerar filhos pode ser afetado por distúrbios de origem ginecológica: como você já leu neste blog, a endometriose figura entre as principais causas.

Em menor escala, porém, destaca-se o fato de que que os miomas também podem afetar a capacidade de reprodução feminina, embora sejam lesões consideradas benignas.

Preparamos esse post para que você entenda, de uma vez por todas, qual a relação como os miomas afetam a fertilidade. Para começar, vamos entender melhor porque esses tumores surgem.

O que são miomas?

Quando são diagnosticadas com um mioma, não raramente as mulheres são tomadas por um misto de sensações: em um primeiro momento, é natural que a paciente seja tomada por uma avalanche de dúvidas.

Todavia, na maioria dos casos, não há qualquer motivo para pânico: é válido, inclusive, salientar que este é uma das lesões ginecológicas mais comuns que podem atingir até 70% das mulheres em idade reprodutiva. Com a chegada da menopausa, a tendência é a regressão.

Via de regra, os miomas surgem em decorrência de um desequilíbrio na produção de dois hormônios: estrogênio e progesterona. São raras as chances de evolução para um câncer, o que não significa, porém, que a ocorrência de um mioma deva ser negligenciada.

Quando eles afetam a fertilidade?

Em princípio, a simples existência de um tumor não interfere na capacidade reprodutiva: há chances, porém, de a mulher engravidar somente após a retirada da lesão.

Entretanto, dependendo do tamanho e da localização, os miomas podem afetar a fertilidade: osdo tipo submucosos, por exemplo, prejudicam a fixação do embrião no endométrio e devem ser removidos cirurgicamente.

Já os miomas intramurais localizam-se na parede uterina e distorcem a anatomia da região, criando condições de risco à gravidez, como o chamado aborto repetitivo ou mesmo um parto prematuro.

Vale a ressalva de que a literatura médica mostra que as chances de comprometimento por miomas subserosos – encontrados na parte externa do útero – são quase inexistentes.

Quais os sintomas e tratamento?

Assim como a endometriose, o desenvolvimento de miomas nem sempre dá sinais aparentes: há mulheres para as quais a evolução do quadro é completamente assintomática.

No outro extremo, é recomendável que a paciente fique atenta a qualquer um destes sintomas. Dores intensas durante o ato sexual ou na região pélvica, associadas ao aumento do volume abdominal e da frequência urinária, bem como a liberação excessiva de fluxo durante a menstruação devem ser acompanhadas de perto por um especialista.

A principal técnica para a remoção de miomas é a videolaparoscopia, um procedimento ginecológico minimamente invasivo, durante o qual são realizadas pequenas incisões no abdome.

Por meio desta técnica, os médicos conseguem, com o auxílio de uma câmera de alta resolução, visualizar os órgãos pélvicos em toda a extensão da cavidade abdominal. A cirurgia é indicada para portadores de miomas do tipo submucosos ou então daquelas lesões maiores, que possuem entre 4 e 5 cm.

Esperamos que você tenha compreendido como os miomas podem afetar a fertilidade. Acesse nosso post para obter mais informações sobre as principais cirurgias ginecológicas, incluindo a miomectomia.

Desde a vida acadêmica, acompanhando Dr. Antonio Travessa – referência em Cirurgia ginecológica – Dr. Marcos Travessa desenvolveu especial interesse pelo Tratamento cirúrgico avançado de patologias ginecológicas. Sempre buscando o aperfeiçoamento da técnica cirúrgica, após sua formação ginecológica, especializou-se em cirurgia geral, momento que teve contato com a cirurgia videolaparoscópica. A partir desse instante, dedicou-se a especializar-se, dia a dia, no tratamento cirúrgico pela via videolaparoscópica, no intuito de e atenuar o sofrimento de mulheres portadoras de endometriose severa, mioma, adenomiose dentre outras doenças, utilizando tecnologia avançada na cirurgia.

Deixe seu comentário