Marque a sua Consulta

20/06/2018

Câncer de ovário: conheça os fatores de risco do mais letal tumor ginecológico

Sua incidência não é tão comum quando comparado a outros tumores ginecológicos, porém, é o mais perigoso entre eles: embora possa acometer mulheres de todas as idades, o câncer de ovário é mais frequente após os 50 anos.

Mas você sabia que existem determinados fatores que ampliam o risco de contrair a doença? O objetivo deste texto é fazer um alerta a todas as mulheres, afinal de contas, a informação também é essencial no combate ao câncer.

Entendendo o câncer de ovário

Uma das razões que explicam a alta taxa de mortalidade do câncer de ovário é a dificuldade em realizar a detecção precoce: não há um exame específico para essa finalidade. Ressalta-se ainda que é uma doença silenciosa, cujos sintomas só se tornam aparentes em estágio avançado.

Isso é diferente do que ocorre, por exemplo, no diagnóstico de um tumor na mama, que produz um nódulo, ou do câncer de pele, caracterizado pelo aparecimento de manchas estranhas.

Ao longo de sua evolução, o câncer de ovário pode espalhar-se por outras regiões do corpo da mulher, comoo útero e a bexiga. Em fases mais graves, alastra-se ainda pelo peritônioaté atingirtoda a cavidade abdominal.

Conhecendo os fatores de risco

Se o diagnóstico precoce não é tão comum, há alguns fatores de risco aos quais as mulheres devem prestar atenção: o mais importante deles é, sem dúvida, o histórico familiar.

A incidência de casos anteriores em parentes de primeiro grau, combinadaàs mutações nos genes BRCA1 e BRCA2, potencializa as chances do desenvolvimento de câncer do ovário.

Como outros elementos capazes de sinalizar uma pré-disposição para o câncer de ovário, aparecem o tabagismo, a obesidade, a terapia de reposição hormonal e a nuliparidade, conceito utilizado para se referir a mulher que nunca teve filhos, nem amamentou.

Quais os principais sintomas e tratamentos?

Como dito anteriormente, durante o estágio inicial, o câncer de ovário não apresenta nenhum sintoma específico. Todavia, a medida que os tumores se desenvolvem, a mulher pode ser acometida por dores ou inchaço abdominal, cansaço, náuseas, indigestão, prisão de ventre ou diarreia.

Quando houver indícios da presença de tumor no ovário, o ideal é que se faça uma avaliação cirúrgica. Se, por sorte, a doença for detectada no início, a remoção do órgão afetado mostra-se uma medida eficaz.

Caso contrário, as pacientes também deverão ser submetidas ao tratamento por quimioterapia. De toda forma, é o médico quem decidirá, analisando cada caso, quais as ações mais eficazes no combate ao câncer.

Por fim, é importante reiterar: percebendo qualquer um destes sintomas, procure o seu médico imediatamente. Apesar da internet ser uma fonte de informação importante, nada substitui o diagnóstico especializado. Por fim, se gostou deste conteúdo, compartilhe-o no Facebook.

#MaisLidas

17/12/2018

Lorem ipsum dolor sit amet consectetur adipiscing elit

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Etiam eget mi tellus. Pellentesque lacinia congue tempus. Aenean eros nulla, lobortis et augue vel, aliquet posuere ligula. Vivamus sit amet ipsum lobortis, pulvinar nulla mollis, semper nisi. Donec iaculis nec sapien consequat.

17/12/2018

Lorem ipsum dolor sit amet consectetur adipiscing elit

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Etiam eget mi tellus. Pellentesque lacinia congue tempus. Aenean eros nulla, lobortis et augue vel, aliquet posuere ligula. Vivamus sit amet ipsum lobortis, pulvinar nulla mollis, semper nisi. Donec iaculis nec sapien consequat.

17/12/2018

Lorem ipsum dolor sit amet consectetur adipiscing elit

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Etiam eget mi tellus. Pellentesque lacinia congue tempus. Aenean eros nulla, lobortis et augue vel, aliquet posuere ligula. Vivamus sit amet ipsum lobortis, pulvinar nulla mollis, semper nisi. Donec iaculis nec sapien consequat.

Receba dicas para
cuidar da sua saúde