Marque a sua Consulta

27/02/2018

Mioma Uterino. Saiba o que é, principais causas e tratamentos.

Mioma é o tumor benigno mais frequente do útero e pode crescer para dentro (submucoso), no meio (intramural) ou para “fora” (subseroso) do útero. Se desenvolve a partir do músculo uterino e seu crescimento pode até distorcer ou ampliar o útero, mas quase nunca se transformam em câncer. Tem como nome científico leiomioma uterino que significa leio=liso, mio=músculo e oma= tumor benigno.

O Mioma tem maior incidência entre os 30 e 50 anos e não existe registro da doença antes da primeira menstruação.

Sua causa ainda é desconhecida. Foi descoberto apenas que, os hormônios femininos, que estimulam o endométrio no ciclo menstrual, progesterona e estrogênio, influenciam o seu desenvolvimento. Portanto, durante a gravidez sua tendência é aumentar, enquanto na menopausa tende a diminuir. Tem como principais fatores de incidência, a idade, histórico familiar, raça e obesidade. Tem na população negra incidência bastante elevada.

Atinge aproximadamente 75% das mulheres, porém a maioria das pacientes são assintomáticas e não apresentam nenhum sintoma da doença, sendo diagnosticadas em exames de rotinas. Outras porém, apresentam sintomas como: períodos menstruais mais longos, sangramentos ocasionais e fora do período menstrual, dores (pélvica, abdominais e/ou nas relações sexuais) e problemas urinários. Identificando qualquer um desses sintomas é recomendado procurar um ginecologista da sua confiança.

O diagnóstico é feito através de exame clínico realizado no consultório e comprovado pela ultrassonografia transvaginal. Esse último mostra a quantidade, a localização e o tamanho de cada tumor. Pode ser necessário a realização de ressonância nuclear magnética da pelve para adequada programação terapêutica.

ultrasonido-plvico-6-728

O tratamento, quando indicado, pode ser:

– Uso de medicações diversas (pílula anticoncepcional mais frequente)
– Intervenção “não cirúrgicas” incluindo a embolização de miomas
– Cirurgia definitiva (retirada do útero) pelas vias tradicional (corte), laparoscópica ou vaginal
– Miomectomia (retirada dos miomas) pelas vias tradicional (corte) ou laparoscópica

Para optar pelos procedimentos cirúrgicos, o médico leva em conta as características de cada caso, como idade da paciente, desejo de uma gestação futura, tamanho do mioma, etc.
Espero que tenhamos elucidado suas dúvidas sobre mioma. Mas não esqueça, para maiores informações, procure sempre seu ginecologista de confiança.

Fonte: Dr. Marcos Travessa

Receba dicas para
cuidar da sua saúde