Marque a sua Consulta

14/09/2018

Tratamento psicológico para pacientes com endometriose: quando é necessário?

Algumas mulheres não apresentam sintomas. Para outro grupo, porém, as consequências da endometriose podem ser devastadoras. Em suas manifestações mais graves, a doença não afeta apenas o corpo, mas também o aspecto emocional.

Dessa maneira, é preciso orientar as pacientes para que elas reúnam forças para prosseguir com o tratamento, retomar sua rotina e executar suas atividades diárias, se apegando a elementos motivadores e encontrando maneiras de driblar as dificuldades.

Veja quando é necessário se submeter a um tratamento psicológico para endometriose!

Como a endometriose abala o emocional?

As manifestações de endometriose tendem a deixar a paciente bastante fragilizada. Se, por um lado, o diagnóstico se confirma, por outro, muitas dúvidas e costumam surgir, decorrentes, muitas vezes do desconhecimento sobre a doença e da falta de apoio.

É absolutamente natural o receio que a doença comprometa a fertilidade: não são raros, por exemplo, os casos de confirmação tardia, quando os focos já estão em estágio avançado.

Paralelamente, há a ingrata missão de ter que suportar a dor. Há casos em que o incômodo é tão forte que a mulher não consegue nem mesmo realizar as mais simples tarefas do cotidiano.

Noutras situações, a gravidade das queixas pode ser minimizada pelas pessoas que a cercam, abalando ainda mais a autoestima. Além do acompanhamento médico e psicológico, considere também recorrer a terapias não medicamentosas.

Qual o propósito do tratamento psicológico para endometriose?

Uma vez que o diagnóstico tenha sido confirmado, o tratamento psicológico para endometriose é fundamentado em um processo de autodescoberta. Em outras palavras, a intervenção profissional vai ajudar a mulher a entender a si mesma e encontrar a melhor maneira de lidar com a doença.

A relevância da participação de um psicólogo fica ainda mais evidente se considerarmos o fato de que é impossível realizar uma dissociação entre corpo e mente: tudo o que acontece (de bom ou ruim) no aspecto físico exerce influência sobre o emocional, e vice-versa.

Nesse contexto, para que o tratamento da endometriose surta os efeitos desejados, é fundamental que as atenções estejam voltadas não apenas para o órgão acometido, mas para a mulher como um todo, considerando todo o contexto em que ela está inserida.

Como o tratamento pode ajudar a paciente?

Respeitando o fato de que cada pessoa é única e reage às situações de um modo absolutamente particular, o profissional de psicologia vai trabalhar todos os aspectos relacionados a convivência com a endometriose, no sentido de resgatar autoestima e recuperar relacionamentos interpessoais.

Antes de recuperar a confiança, porém, o objetivo é encontrar maneiras para que a mulher consiga expressar (seja de maneira verbal ou não) todas as suas angústias e dores emocionais. Este é um passo importante rumo à qualidade de vida.

Finalmente, não se pode menosprezar a teoria de que o estresse e outros problemas do cotidiano podem favorecer o surgimento de doenças, como a endometriose, ou mesmo agravá-las. Não há comprovações absolutas nesse sentido, mas, por essa ótica, manter o equilíbrio emocional também pode funcionar como um método de prevenção. 

Agora que nós já esclarecemos a contribuição do tratamento psicológico para pacientes com endometriose, conheça melhor os benefícios da abordagem individualizada. Até a próxima!

Receba dicas para
cuidar da sua saúde