Marque a sua Consulta

23/11/2018

Qual a relação entre o sono e a imunidade?

Médicos de todas as especialidades são quase unânimes ao defender a ideia de que prevenir uma doença é mais vantajoso do que tratá-la. Além de se consultar regularmente com especialistas e fazer exames periódicos, há um outro hábito que pode trazer muitos benefícios: dormir bem.

Mas você sabe qual a relação entre o sono e a imunidade? Descubra como as horas de descanso podem ajudar a fortalecer as defesas do seu organismo. Continue a leitura e descubra por que dormir bem faz bem à saúde!

Como uma noite de sono – ou a falta dela – afeta nossa saúde?

Inseridas em uma rotina cada vez mais atribulada, onde acumulam compromissos profissionais e atividades acadêmicas com a rotina doméstica, muitas pessoas acabam abrindo mão de algumas horas de sono para conciliar tantos afazeres.

Em outras palavras, elas se deitam cada vez mais tarde e acordam cada vez mais cedo. Outro fator que pode prejudicar a qualidade do sono é a manutenção de hábitos inadequados, especialmente nas horas que antecedem a ida para a cama.

Por outro lado, vale a ressalva que o organismo não costuma permitir que tamanha negligência passe despercebida. As horas de sono são importantes porque possibilitam a recomposição das células de defesa.

Que outras consequências as noites mal dormidas podem trazer?

Quando esse período de descanso é insuficiente, a capacidade de proteção oferecida pelo organismo também diminui. Sabe-se, por exemplo, que os níveis de cortisol, substância relacionada ao estresse, são mais acentuados em quem dorme pouco.

As consequências de noite mal dormidas, no entanto, vão muito além de mau humor e irritação. Estudos indicam que essas pessoas ficam mais propensas a ingestão de açúcares, acompanhada de uma redução da capacidade de memorização. Em síntese, dormir mal afeta negativamente a qualidade de vida.

Se o sistema imunológico se encontra enfraquecido, o organismo também fica mais vulnerável a aquisição de infecções, além de retardar a recuperação de problemas simples, como resfriados e gripes.

Por que a manutenção da imunidade é essencial para o tratamento da endometriose?

Mediante os indícios de que a endometriose é uma condição autoimune, as mulheres portadoras devem redobrar os cuidados para preservar suas células de defesa.

Se existe a suspeita de que o organismo não reconhece os focos da endometriose como corpos estranhos, o ideal é manter a imunidade intacta para não correr o risco de agravar ainda mais as manifestações.

Nesse contexto, recomenda-se que as mulheres adotem algumas medidas capazes de favorecer uma boa noite de sono. Evite utilizar a cama para outras finalidades, que não o repouso, e crie uma rotina: sempre que possível, estabeleça um horário para dormir e acordar.

Momentos antes de dormir, desconecte-se de celulares e outros dispositivos que possam se transformar em fontes de preocupação. Concentre seu pensamento em aspectos positivos.

Agora que você já entendeu como o sono pode afetar a imunidade – e, consequentemente, agravar ou amenizar os sintomas da endometriose – descubra como os hábitos alimentares podem ajudá-la a recuperar sua qualidade de vida. Até a próxima!

Receba dicas para
cuidar da sua saúde