Marque a sua Consulta

22/03/2019

Ômega 3 para endometriose: mudança na dieta ameniza sintomas!

Tão logo receba o diagnóstico de que é portadora de endometriose, a paciente será orientada pela equipe médica sobre o tratamento mais adequado para o seu caso. Essa definição vai depender de uma série de fatores, incluindo o estágio e a localização da doença.

Todavia, qualquer que seja a decisão da equipe médica, há o consenso de que é possível amenizar os sintomas com algumas mudanças na alimentação. Neste post, você vai entender os benefícios do Ômega 3 para endometriose.

Afinal de contas, o que é o Ômega 3?

Em meio às muitas pesquisas na área de alimentação, o Ômega 3 tem conquistado uma ótima reputação entre os especialistas. Trata-se de uma gordura saudável, cujas principais fontes naturais são os chamados peixes marinhos de águas frias.

Entre os seus vários benefícios, podemos citar o fortalecimento do sistema imunológico e a melhora na resistência óssea, além de ser um ótimo estimulante para a memória.

Mas, para as portadoras de endometriose, esse nutriente é especialmente interessante por conta de sua ação no combate aos processos inflamatórios, inibindo o desenvolvimento das lesões.

Afinal de contas, a endometriose é uma enfermidade inflamatória e tem, também, componente imunológico associado. Na prática, isso significa uma sensível melhora com relação aos sintomas provocados pela endometriose, ajudando a mulher a restaurar a sua qualidade de vida.

Quais são os alimentos ricos em Ômega 3?

Agora que você já conhece os benefícios do Ômega 3 para endometriose, fizemos uma lista rápida de alimentos ricos nessa substância. Para começar, vamos citar alguns tipos de peixes.

Entre eles, podemos incluir, por exemplo, o atum, salmão, cavala, truta, anchova, arenque e sardinha. Embora sejam a fonte principal, essa gordura insaturada não está presente somente nesse grupo de alimentos.

O Ômega 3 – que não pode ser produzido naturalmente pelo organismo – também pode ser encontrado em vegetais, especialmente nos que possuem folhas verdes escuras, como hortelã, agrião, ou brócolis antes do cozimento. Também podemos incluir a soja, abacate, aveia e milho. 

Há comprovação científica dos benefícios do Ômega 3 para endometriose?

Entre os especialistas, a recomendação da ingestão de Ômega 3 para endometriose ganhou força após a divulgação de um estudo feito com mais de 70 mil pacientes. Foram 12 anos monitorando o comportamento de mulheres, até a publicação na revista científica americana Human Reproduction.

Ao final, chegou-se à conclusão de que, as mulheres que ingeriram mais alimentos com Ômega 3, tinham 22% menos chance de desenvolver endometriose. Em contrapartida, o consumo em excesso das chamadas gorduras trans elevava em até 48% o risco de desenvolver a doença.

Como você pôde perceber, uma alimentação adequada pode ajudar a restaurar a sua qualidade de vida. Com relação aos suplementos que contém Ômega 3, nós sugerimos que você faça um acompanhamento com nutricionista e tire suas dúvidas antes de utilizá-los.

De toda forma, não se pode questionar os benefícios do Ômega 3 para endometriose. Antes de se despedir, nós sugerimos que você leia também o nosso post sobre opções de terapias não medicamentosas para aliviar a dor. Até a próxima!

Receba dicas para
cuidar da sua saúde