Sangramentos e endometriose: qual a relação?

Desde que este blog foi criado, nós já publicamos vários textos falando sobre endometriose. Conhecida informalmente como o mal da mulher moderna, esta é uma doença crônica, que, quando não tratada corretamente, pode levar a infertilidade.

Uma das grandes dificuldades para o sucesso do tratamento é justamente o diagnóstico tardio. Muitas pacientes só se dão conta de que são portadoras de endometriose justamente quando não conseguem engravidar.

Mas você sabia que existem alguns indícios aos quais as mulheres devem prestar atenção? No post de hoje, vamos explicar qual a relação entre sangramentos e endometriose. Entenda o porquê você precisa ficar alerta quando eles surgem em circunstâncias anormais.

Sangramento no umbigo

Embora a maior parte dos focos de endometriose acometa a região pélvica, fragmentos do endométrio também podem se espalhar por outras áreas do corpo, como, por exemplo, o umbigo.

A incidência é rara, mas fique atenta a formação de nódulos no umbigo: durante a menstruação, é comum que eles inchem e sangrem, graças a ação dos hormônios que são liberados durante esse período.

Neste caso, o médico tende a recomendar a terapia hormonal: nos tumores pequenos, por si só, essa medida tende a ser eficaz e resolver a questão. Já para as lesões maiores também é necessária a realização de um procedimento cirúrgico.

Sangramento anal

Se, durante a menstruação, você se deu conta de sangramentos pelo ânus ou a presença deste resíduo nas fezes, pode ser um sinal de que existem focos de endometriose em seu intestino, outro tipo raro da doença.

Em suas manifestações mais graves, a doença pode provocar a completa obstrução do intestino. Neste caso, o uso de remédios costuma ser pouco eficaz, sendo a intervenção cirúrgica o procedimento mais recomendado.

Antes, porém, a paciente deve se submeter a um exame para avaliar as condições anatômicas do reto e do canal anal. O procedimento requer a participação de um coloproctologista.

De posse desse diagnóstico, a equipe médica irá definir a técnica mais eficaz: em casos mais simples, uma raspagem para extração dos focos pode ser eficaz. Quando a endometriose estiver em estágio avançado, pode ser necessária a remoção de parte do intestino.

 Sangramento urinário

Como você já percebeu, é válida a associação entre a ocorrência de sangramentos e a endometriose. Quando a perda de sangue acontece através da urina, este é um indício da presença de lesões na bexiga.

O diagnóstico nem sempre é simples, pois os sintomas também podem estar relacionados a outras patologias. Mas redobre a atenção sempre que perceber a presença de pus ou sangue no xixi.

Para um diagnóstico preciso, a paciente deve se submeter a uma videolaparoscopia, que pode funcionar tanto como um exame quanto uma técnica cirúrgica.

Conforme a evolução da doença, a retirada completa da bexiga mostra-se a alternativa mais eficaz. Em casos mais complexos, também pode ser necessária também a remoção de um ou dois ovários.

Entendeu como os sangramentos e endometriose podem estar relacionados? Se você tiver alguma dúvida, deixe seu depoimento nos comentários. Tenho grande prazer em ajudar a difundir informação de qualidade!

Desde a vida acadêmica, acompanhando Dr. Antonio Travessa – referência em Cirurgia ginecológica – Dr. Marcos Travessa desenvolveu especial interesse pelo Tratamento cirúrgico avançado de patologias ginecológicas. Sempre buscando o aperfeiçoamento da técnica cirúrgica, após sua formação ginecológica, especializou-se em cirurgia geral, momento que teve contato com a cirurgia videolaparoscópica. A partir desse instante, dedicou-se a especializar-se, dia a dia, no tratamento cirúrgico pela via videolaparoscópica, no intuito de e atenuar o sofrimento de mulheres portadoras de endometriose severa, mioma, adenomiose dentre outras doenças, utilizando tecnologia avançada na cirurgia.

Deixe seu comentário